É fantástica a diversidade de abjures que podemos encontrar!

Tem opções para cada gosto e estilo, de diversos modelos, acabamentos, tamanhos, etc., e essas variações permitem que um abajur seja utilizado não apenas como luminária, mas também como elemento de destaque decorativo independente qual seja o ambiente.

Quando ligado, o efeito luminoso dos reflexos focais, que exploram o espaço indiretamente, transmite a sensação de aconchego e conduz a um ambiente oportuno para uma ótima leitura, ou até mesmo a um momento acolhedor.

Pensando na riqueza desse universo, separamos algumas dicas que podem te orientar na hora de escolher qual abajur comprar:

  1.  Observe sempre o espaço que pretende colocar a luminária, e considere a largura dos móveis para que o tamanho do seu abajur seja proporcional ao cômodo.
  2. Evite colocar abajures imponentes em espaços reduzidos, essa composição pode dominar o seu espaço negativamente. O mesmo serve para o oposto, em vez de utilizar de abajures pequenos em lugares grandes, pense, por exemplo, em ousar um pouco mais, optando por abajures também maiores.

3. Caso seu abajur tenha cúpula, você pode troca-la periodicamente. Existem muitas opções que podem agradar o seu gosto e uma simples alteração como essa, pode “quebrar” a monotonia da peça em relação ao ambiente.

4. Se quiser comprar uma nova peça, como argumentamos inicialmente, existem muitos designs de abajures disponíveis, não somente peças com cúpulas. E o mais interessante é que essas peças inovadoras não são necessariamente no estilo moderno, pode abranger ao estilo rústico, clássico, etc.

5. Atente-se sempre a iluminação geral do ambiente. Pense que não adiantaria colocar um abajur num espaço onde a Iluminação direta (ou seja, a iluminação principal) comtemple agressivamente o lugar, ofuscando assim a importante do abajur.

Todo móvel criado dita um comportamento humano e na hora de criar é levado em conta cores, forma, função, textura e assim nascem às tendências, um comportamento leva ao outro como resposta. Nesta matéria iremos mostrar tanto referencias atuais que irão permanecer no próximo ano como novas propostas que chegarão com tudo, porém todas são ideias impecáveis.

 

Almofadas Alto Relevo

Na decoração as peças nem sempre são composta apenas pelo seu visual, é necessário também se atentar para os detalhes, com ênfase nessa proposta surge os tecidos com texturas e relevos a fim de agregar beleza e riqueza aos detalhes.

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Brilho Iridescente

A magia do brilho iridescente e a tendência do Sereismo tem ganhado cada vez mais espaço no design e tem aparecido com caráter diferente ao visual holográfico e tem aparecido em todos os tipos de materiais, não importa se é no plástico, no vidro ou no metal, os designers estão sem medo de brilhar.

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

A artista têxtil Géraldine Gonzalez abusou do brilho holográfico ao reinterpretar o clássico tapete de pele de urso nesta escultura de parede. Encantador!

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Alexa Lixfeld usou várias tonalidades de vidro para alcançar o efeito furta-cor em seus vasos

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

A coreana Kim Yoojung, da mostra Korea Craft & Design Foundation, encontra o brilho furta-cor no processo de oxidação dos metais que usa para fazer seus vasos. As bordas são feitas de resina.

Jardim Particular

Não é mistério para ninguém que as plantas voltaram a ser as protagonistas de casa. O momento é de pazes com a natureza e trouxe o conceito de floresta urbana para as nossas vidas e levou o verde para a decoração de todo mundo, seja em grandes ou pequenos exemplares – tanto que a cor eleita pela Pantone para 2017 foi o Greenery. Para deixar a vida do jardineiro da cidade mais fácil e mais cool, os designers pensam em uma infinidade de elementos cheios de charme e funcionalidade. Tem até paa aqueles que não são capazes de ter plantas em casa: elas surgem como inspiração para formas e motivos.

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

 

Millenial Pink

O Rosaaa!!! Surgiu como Rose Quartz em 2016 , se transmultou para o Millenial Pink em 2017 e promete ultrapassar seus limites em 2018 como a cor mais favorita dos criativos , muitos dizem que o amarelo será o novo rosa e de fato a cor mais solar do prisma esta surgindo devagar por todo canto – Mas o rosa requintado é o mais favorito dos designers além de ser atual e cool, funciona muito bem com tons terrosos.

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

 

Pratos Preciosos

As pequenas ações do dia a dia, portanto, se tornam importantíssimas, ao mesmo tempo que as pessoas buscam ter mais contato manual com diferentes elementos e criar objetos na esfera real, não apenas na virtual. É na união desses dois movimentos que surgem coleções de tableware trabalhadíssimas, artesanais, valorizando a beleza da imperfeição wabi-sabi, com materiais inesperados e formas ousadas. A hora da refeição se torna ritual para manter a sanidade em um mundo que traz mudanças tão rápidas!

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

 

Tapetes Statement

Os tapetes hoje perderam a característica de algo simples, neutro ou de uma textura única, a tecnologia têxtil evoluiu e junto com isso houve também um boom na valorização das técnicas manuais e essa junção fez tapetes que se assemelham mais a obras de arte do que um mais um acessório de decoração. As tramas extrapolam a dimensão 2D para criarem peças com volumes, alturas e texturas diferentes. O visual se une ao tátil para trazer uma experiência nova.

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

 

Tramas Humanas

As tramas naturais e artesanais como o uso de vime e rattan, são tendências absolutas na decoração, para o momento reinventar as técnicas tradicionais com outros materiais é o que que também está sendo usado, então seja rustico ou com propostas mais hi-tech, é preciso criar com as mãos.

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

Maison Objet Paris revela 8 tendências de decoração que estarão na sua casa em 2018 (Foto: Michell Lott)

 

 

Geralmente, relacionamos o lustre de cristais às propostas de iluminação clássicas e luxuosas, pois de fato, seu design imponente enriquece os projetos de decoração com o requinte e a elegância que o estilo clássico propõe.

No entanto, nada impõe que nos planos mais contemporâneos, a escolha por um lustre de cristal, interpondo com as linhas retas e geométricas de proposta moderna, valorize ainda mais o ambiente, sem remeter à ideia clássica.

Podemos observar esse conceito, por exemplo, aplicando à uma sala de jantar composta por móveis e decorações de design clean e arremates em tonalidades neutras, um lustre de cristal, potencializando o ambiente como um elemento de destaque.

Por: Andressa Navarro

Seu carrinho está vazio.

Retornar para a loja

Uma casa banhada pela luz do sol é muito agradável, tanto no verão como no inverno, nas devidas proporções é claro. Mas todo mundo sabe que o sol, em doses moderadas, faz bem à saúde.

Além de trazer muitas vantagens para o nosso bem estar, ter uma boa iluminação natural garante a economia de energia e ainda segue princípios sustentáveis.

post-luz-externa

Existem muitos recursos arquitetônicos para trazer a luz para dentro da sua casa. Com certeza o mais comum deles é o uso do vidro, em diversas formas e modelos.

Um dos principais recursos é a chamada “pele de vidro”. Esse elemento nada mais é do que uma grande parede de vidro, normalmente utilizada em prédios comerciais. Nessa parede de vidro, podem haver janelas, que já ajudam na ventilação do ambiente também.

post-luz-externa_2

Nas casas modernas, essa opção envidraçada pode realçar um elemento – como a escada ou uma sala de pé direito duplo. Porém, o uso de tanto vidro tem vantagens e desvantagens. No inverno é ótimo para a entrada do sol para aquecer o ambiente, mas no verão o resultado pode ser uma estufa desconfortável. Por isso, você deve ficar atento com a direção em que essa parede está voltada.

O mais usual, quando se usa muito vidro para iluminar uma casa ou prédio, é trabalhar com brises para controlar a incidência da luz, trazendo para o interior somente a claridade e não os raios solares diretamente.

Uma dica é usar vidros temperados ou laminados, que filtram os raios do sol e conferem maior resistência. Existem modelos que ainda filtram o calor e ajudam a evitar danos causados aos móveis e estofados. Hoje em dia é comum utilizar vidros coloridos nas residências, e uma cor que traz um bom refinamento para sua casa é o verde.

post-luz-externa_3

Lembre-se que mesmo os vidros espelhados, que ajudam a dar mais proteção visual para os ambientes, evitando que pessoas de fora enxerguem algo de dentro, à noite, eles ficam transparentes por causa da iluminação artificial. Então, não se esqueça de usar cortinas ou persianas, garantindo a privacidade.

Fonte: blog.giacomelli.com.br

A iluminação é um dos elementos mais importantes na arquitetura. É como se a arquitetura estivesse viva – com ‘alma’. Falo não só da iluminação artificial, mas, principalmente, da natural.

A iluminação deve fazer parte do momento criativo do projeto; projetar espaços pensando no efeito da luz que irá transformá-lo. Sem esquecer que no decorrer do dia esta luz se modifica, e o espaço produz um diferente efeito visual.

recessed-lighting-over-dining-room-table

A iluminação artificial é distinta para diferentes espaços, sejam comerciais, residenciais ou corporativos. É importante o layout luminotécnico, com a precisa especificação de lâmpadas e luminárias mais apropriadas para o uso em estudo. Lâmpadas possuem diferentes temperaturas de cor, proporcionando conforto visual para o usuário, gerando efeitos maravilhosos para os espaços internos ou externos.

Numa área de escritórios é possível, hoje, automatizar a iluminação, para que numa mesma luminária as lâmpadas mudem sua temperatura de cor, a fim de proporcionar uma luz mais semelhante à natural, que lembre o amanhecer, o entardecer ou mesmo o anoitecer. Isso vai aumentar a produtividade do colaborador.

livingroom-outstanding-ultra-modern-interior-decor-ideas-by-livingroom-wall-lighting-design-with-floating-lamps-with-living-room-light-fixtures-and-living-room-ceiling-lights-surprising-ideas-home-

Hoje, o uso da iluminação dimerizável é fundamental para diminuir o consumo de energia e proporcionar cenas com a iluminação. Por exemplo, em um quarto de dormir, é importante e muito confortável.

A iluminação em áreas externas e em fachadas ou monumentos arquitetônicos ou artísticos é importante, pois faz com que o referencial urbano também seja visto e notado à noite, ao assumir um valor de maior impacto.

Mostra-Digiltal-Play-projecao-video-game-predio-fiesp-avenida-paulista-201404070013

A luz é a linguagem da arquitetura com o ser humano, pois mexe com seus sentimentos e com o humor. Pode deixá-lo triste ou feliz, agitado ou tranqüilo.

É bastante comum, hoje, vermos a cor na luz, principalmente em área de relaxamento, como salas de banho. Gosto de pontuar uma luz relaxante, com filtro azul e âmbar como cenário no circuito de iluminação de um banheiro. É surpreendente e realmente relaxa.

 

O conceito de pedras semipreciosas surgiu no começo do século XX, mas atualmente está em desuso pelos grandes joalheiros do mundo. Todas as pedras preciosas devem ser classificadas como “gemas”, sendo que algumas possuem maior raridade e valor de mercado do que outras.

Popularmente, ainda são consideradas pedras semipreciosas alguns minerais cristalinos não tão valiosos e de menor dureza, como por exemplo, o quartzo hialino (cristal de rocha), ametista, topázio defumado, quartzo rosa, calcedônia, crisopraso (variedade da ágata), cornalina, ágata, ônix, jaspe e heliotrópio.

O Brasil não têm uma lei de especifique o que são pedras preciosas, ao contrário da França, que possui uma lei definindo que toda a pedra com um grau de dureza maior que o do vidro, apresentando um aspecto agradável, pode ser considerada uma pedra preciosa.

abajures-de-pedra-2

Abajur Drusa de Ametista

A Ametista é uma pedra de Quartzo de cor violeta encontrada no Brasil, Canadá, Sri Lanka e partes do leste da África, poucos cristais oferecem tantos benefícios potenciais à mente quanto as Ametistas. Elas acalmam o sistema nervoso e ajudam na transmissão dos sinais neurais.

De cor violeta, a pedra ametista simboliza a mudança de um estado de consciência normal, desperto, para um estado meditativo. Afasta a mente de padrões egocêntricos de pensamento, por isso é usada para aliviar tensões mentais. É considerada a pedra da sabedoria equilibrada e humilde. Ela nos ensina humildade, pois nos mostra a infinitude do que nos cerca e nos permite enxergar o quanto nossas preocupações cotidianas são pequenas.

 

abajures-de-pedra

Abajur Trio de Ágatas (peça disponível na loja)

As Ágatas fazem parte da família das calcedônias e, enquanto tais são compostas de microscópicos cristais de quartzo, dispostos em faixas coloridas. Seu aspecto é ceroso e macio.

Ocorre em diferentes partes do mundo e são conhecidas de acordo com a sua aparência ou lugar de origem.

 

abajures-de-pedra3

Pedra de Ágata (peça disponível)

São encontradas como nódulos em rochas efusivas antigas, pobres em ácido cilício e secundariamente, em argilas e cascalhos. Formam-se da cristalização da sílica nas paredes posteriores de cavidades obstruídas das rochas. Devido a diferente coloração, filiosidade e porosidade formam-se diversas camadas de cor sobrepostas.

Quase sempre são translúcidos e, ocasionalmente, são transparentes.

As Ágatas são pedras ligadas à terra que ajudam na obtenção de equilíbrio físico e mental. Atuam no sentido do despertar da consciência e levam-nos a uma maior aceitação de nós mesmos pela criação e autoconfiança. Também ajudam o sistema digestivo.

 

 

As lâmpadas LED estão cada vez mais presentes nos diversos projetos inovadores hoje em dia. Existe uma tendência de troca das lâmpadas fluorescente e incandescente pela LED, pois é a melhor opção de iluminação pra quem quer máxima qualidade de economia. As vantagens são:LED1

Já deu pra perceber que as lâmpadas de LED só têm vantagens, a única desvantagem comparada com as lâmpadas normais, se é que podemos chamar assim, é o preço que varia entre 15 a 50 reais. Mas que comparadas ao tempo de utilização e a economia de energia que ela proporciona, é um ótimo custo beneficio.

LED2

Além disso, o efeito na decoração é incrível. Já se encontram também no mercado diversos tipos de lâmpadas LED, inclusive de modelos coloridos e luminárias que utilizam lâmpadas LED que possuem um controle de ajuste a intensidade da luz, trazendo ao ambiente o clima que for desejado.

LED3

Sempre que pensamos em LED logo remetemos às lâmpadas frias ou azuis, mas o que estamos falando aqui é da tecnologia LED. As lâmpadas LED suprem as mesmas necessidades antes supridas com as incandescentes, porém com muito mais qualidade e um consumo muito menor de energia.

LED4

 

 

Depois do leque, o ventilador é a forma mais antiga de disfarçar o calor. Em 1880 nasce o primeiro modelo e como a única referência era o tradicional Leque foi criado um de leques presos por uma haste, que se moviam de acordo com as roldanas. Já em 1882 nasce o primeiro ventilador de mesa pelas mãos do americano Schuyler Skaats Wheeler, parado em uma só direção e com duas lâminas.

Desde os menores portáteis até os gigantes comerciais, o ventilador é a opção mais prática e mais barata para refrescar ambientes e fazer com que o ar circule.

Hoje em dia existem várias formas de ventilação e basicamente cinco tipos de ventiladores: Teto, parede, mesa, coluna/torre e circulador de ar. A vantagem de cada um varia conforme a necessidade.

vent-teto

Teto: Estes são normalmente os mais eficientes, possuem duas ou mais hélices e são fixos no teto. Indicados para locais de médio e grande porte, eles espalham o ar de forma uniforme e com um alcance maior. Sua principal função é diminuir a temperatura do ambiente, mas ao inverter a rotação e usá-lo como exaustor, ele é capaz também de aquecer o ar. Sua dimensão varia entre 95 e 139 cm de diâmetro, potência média: 150W.

vent-de-parede

Parede: Esses ventiladores são mais usados em ambientes comerciais. São fixados em paredes ou colunas. Eles são capazes de atingir uma área de até 20m², pois suas pás são maiores e geralmente possuem mais opções de velocidade. Geralmente esse tipo de ventilador oscila (gira), é regulável e pode ser usado na horizontal ou vertical. As dimensões variam muito, os mais comercializados ficam entre 40 e 60 cm, potência média: 135W.

vent-mesa

Mesa: Esse tipo de ventilador é ideal para ambientes pequenos onde não seja necessária muita ventilação. Eles possuem uma potência mais baixa e podem ser usados no chão ou em cima de uma mesa. Os tamanhos variam geralmente entre 20 e 50 cm de circunferência,  potência média: 55W.

vent-pedestal

Coluna/Torre/Pedestal: Esse é o tipo mais moderno de ventilador. Eles normalmente têm mais funções e mais opções de velocidade. Porém, não são os mais eficientes, a maioria deles produz menos vento que os de mesa, por isso são indicados para ambientes pequenos. Geralmente variam entre 40 e 60 cm,  potência média: 80W.

vent-circ-ar

Circulador de ar: Esse é o tipo mais comum e mais vendido. Eles são capazes de distribuir o ar mais uniformemente, pois sua principal função é fazer com que o ar circule. O que o diferencia dos ventiladores é a forma com que ele espalha o ar, o ventilador concentra o ar em um único sentido, enquanto o circulador, distribui em várias direções. Também entre 40 e 60 cm,  Potência média: 150 a 200W.

Vale lembrar que quanto maior a potência, maior será o consumo de energia.

Ventiladores quanto a sua classificação

Além dos tipos, os ventiladores também podem ser divididos por classe: Comercial, fixo e oscilante.

Os comerciais possuem uma potência maior e são mais resistentes, para serem usados constantemente em ambientes comerciais.

Os fixos são utilizados para uma ventilação localizada em ambientes médios ou grandes. Sua durabilidade é maior por trabalhar “parado”.

Os oscilantes são indicados para ambientes pequenos pois seu alcance é menor. Eles giram para distribuir melhor o ar.

 

Os abajures e lustres são elementos imprescindíveis na decoração de nosso lar, mas para que fiquem perfeitos temos que saber como mantê-los em bom estado, especialmente se eles possuírem cúpula. 

cupulas-4

Os abajures e lustres de cúpula, tão habituais em quartos e salas, costumam acumular um pouco de po, por isso é importante conhecer alguns truques para mantê-los em perfeito estado.

pensando nisso preparamos para você algumas dicas de  como limpar a cúpula de um abajur ou lustre  dependendo de seu material.

  • Para começar é importante ter em conta que deverá limpa superficialmente com certa frequência se deseja evitar que a mesma se encha de pó e que acabe afetando sua aparência.

Duas ou três vezes por semana pode usar um espanador para retirar o pó que se acumula nesta superfície e evitar que fique colado a ela.

  • Outra alternativa para limpar a cúpula para uma simples manutenção, é aplicar bicarbonato de sódio sobre ela e depois, com uma escova, esfregar a cúpula. Isto ajudará você a eliminar os resíduos que tenham ficado colados. Pode realizar este processo duas vezes por mês para impedir que a sujeira se acumule em grandes quantidades.
cupulas-3
  • Para as cúpulas de plástico que tenham acumulado sujeira e gordura, existe um truque infalível de limpeza. Separe a cúpula do abajur e mergulhe-a em uma mistura de água morna, um pouco de amoníaco e um pouco de detergente. Deixe nesta mistura durante 5 minutos, depois enxágue com água morna e seque bem com um pano que não solte fiapo.

cupulas-2

  • As cúpulas de pergaminho costumam ser muito delicadas, por isso é importante limpá-las com frequência usando o espanador. Mas no caso de que já esteja muito suja, então pode misturar um pouco de água com um pouco de vinagre branco de limpeza. Umedeça nessa mistura um pano limpo e passe com suavidade pela cúpula para retirar o excesso de sujeira.

Lembre-se que é de papel, por isso o pano não deve estar muito molhado. Depois deixe que seque sem tocar.

 

cupulas-1

  • Por sua vez, as cúpulas de tecido  podem ser mantidos em muito bom estado se passamos o aspirador umas duas vezes por semana para eliminar o pó acumulado. No entanto, no caso de que estejam manchadas ou sujas, o mais conveniente é limpá-las a seco usando alguma espuma ou produto para lavagem a seco à venda no mercado.

Aplique o produto e esfregue delicadamente com uma escova macia para conseguir os melhores resultados.

Ter uma piscina bem iluminada em casa é garantia de beleza e funcionalidade na área externa. As luzes que decoram permitem também aproveitar o espaço durante a noite, com esportes ou apenas momentos de relax. E existem várias opções para o projeto luminotécnico, sendo o LED e a fibra ótica as mais reconhecidas do mercado. A primeira alternativa consome menos energia e exige baixa manutenção – há refletores de 3,5 watts, contra os 50 watts das lâmpadas dicroicas.

“Alguns refletores de alta potência têm amplo ângulo do facho de luz (120°), permitindo iluminar áreas de até 15 m²”, diz Sinderval Tarzia, gerente de engenharia da Nautilus, empresa especializada no comércio de equipamentos para piscinas.

 

piscina-iluminacao2rr

“A iluminação da piscina tem que ser adequada ao tamanho do tanque e à cor do revestimento interno, para que haja luz na totalidade”, afirma Adriana Noya, arquiteta.

O sistema LED conta ainda com grande variedade de cores e refletores potentes de até 300 watts (devendo ser instalados na parede da piscina a cada 48 m²). “A iluminação da piscina tem que ser adequada ao tamanho do tanque e à cor do revestimento interno, para que haja luz na totalidade”, afirma Adriana Noya, arquiteta. E, caso não seja possível colocar as luzes dentro da piscina, o ideal é posicionar os refletores na direção da água. “As pessoas erram muito ao instalar os fachos na direção do imóvel, pois isso ofusca quem está na água”, diz. Além disso, é essencial ressaltar que quanto mais escuro for o revestimento da piscina, mais claridade ele absorverá do ambiente.

Outro aspecto fundamental no projeto luminotécnico é iluminar as áreas de risco da piscina – escadas e degraus, por exemplo –, além de criar contrastes de luz e sombra nas quinas do tanque. Lembre-se também de instalar o dispositivo DR (Diferencial Residual), garantindo a interrupção automática de energia no caso de choques. A escolha do colorido das luzes é mais um ponto a ser estudado. Tonalidades de vermelho ou laranja trazem a impressão de calor ao local, já as cores azul e verde deixam a sensação de que a água está fresca e gelada.

piscina-iluminacaorr

O projeto luminotécnico da piscina pode contar com lâmpadas LED ou sistemas de fibra ótica. Lembre-se ainda de garantir a presença de luzes na área externa da casa.

A iluminação com fibra ótica é outra possibilidade na hora de trazer luz à piscina. Uma de suas principais vantagens é o baixo risco de acidentes elétricos. O sistema tecnológico é seguro e exige a construção de uma caixa para o abrigo dos equipamentos, não sendo interessante usar conduítes ou caixas de passagens de instalações antigas. A fibra ótica tem vantagens também na questão estética. O modelo permite criar, por exemplo, o visual de “estrelas” no chão da piscina, graças ao uso de projeções e saídas pontuais de luz. E não é só isso. O tanque pode ganhar ainda a iluminação no contorno, garantindo mais destaque ao formato da piscina.

Saiba mais no Arkpad: Plantas tropicais valorizam jardim de 12.000 m²

Texto escrito por Bruna Bessi

Fonte

 

O imponente lustre de 24 braços é uma vitrine abundante que impressiona com seus cristais negros ou translúcidos servindo não apenas como um elemento decorativo de iluminação, mas também como uma escultura deslumbrante.

baccarat_philippe2

Sua forma clássica e de grande poder permite que seja composto em diversos ambientes como sala, hall de entrada, recepção, espaços comerciais elevando o ambiente com destaque de exclusividade.

detalhe

A estrutura e ornamentação acrescentam tons pretos forrados com refletores de alumínio para aumentar o efeito da luz ao refletir no cristal.

cúpulas

As cúpulas plissadas em seda são complemento de charme e elegância, pois enaltecem ainda mais o lado clássico e refinado que a peça exige.

Um objeto decorativo, uma escultara deslumbrante. Com forma clássica e de grande poder, este lustre de 24 braços de cristais negros vem protagonizando os mais requintados ambientes.